background
logotype

História

A Freguesia de Santana é de constituição recente. Criada pelo decreto-lei n.º 42087, de 5 de Janeiro de1959, com a divisão territorial da Freguesia de S. Simão. A alteração administrativa foi fundamentada na distância e dificuldades de acesso à sede na Localidade de Pé da Serra, ao número de habitantes e ao fato de ser nomeado um pároco residente no Arneiro.

Assim, ao recuarmos no tempo, o passado histórico das duas Freguesias é partilhado, pelo que se torna incontornável a abordagem de um percurso comum até à cisão de que resultou a criação da Freguesia de Santana.

O território que hoje pertence à Freguesia de Santana teve ocupação humana desde os tempos mais remotos. Alguns vestígios da época da colonização romana como a ponte sobre a ribeira de Nisa junto ao monte da Senhora da Graça, a exploração de ouro do Conhal ou a levada de que alimentava essas minas, a partir da ribeira de Nisa, desde as proximidades da Senhora da Graça, atestam a ocupação humana do território pelos romanos.

Contudo, o território teve ocupação humana em tempos ainda mais remotos, como atestam as minas da Faiopa pelos visigodos e num passado ainda mais remoto, as gravuras rupestres do Cachão de Boi, hoje submersas e do Cachão de S. Simão, que fazem parte dos sítios de arte rupestre do Vale do Tejo, e confirmam a presença humana, datadas do período Paleolítico Superior (40.000 a.C.), que as recentes escavações arqueológicas permitiram concluir com base nos artefatos encontrados provar a existência de acampamento de caça, no Montinho, Pego e Azinhal (40.000, 60.000 e 140.000 anos respetivamente).

Segundo hipóteses que estão a ser testadas, os núcleos povoados de Arneiro, Duque, Pardo e Póvoa que viriam ser conhecidos como “Montes de Baixo” terão sido povoados a partir da destruição pelos espanhóis da povoação de Baraçal ocorrida em 1710 e se situava junto à capela de S. Simão.

O desenvolvimento destes povoados levaram a grande explosão demográfica em meados do séc. XIX com a construção de obras de vulto para essa época: muro de sirga, caminho-de-ferro da Beira Baixa, ponte sobre o Tejo em Vila Velha de Ródão e estrada Nacional nº 18.

2017  Freguesia de Santana   Desenvolvido por Nuno Tavares